Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017
O que você procura?

NATAL/PAPAI NOEL, EPOCA PARA:

DAR PRESENTES (4.2%)
RECEBER PRESENTES (2.8%)
FRUSTAă├O (7.0%)
MENTIRA (64.8%)
ESPIRITUAL (5.6%)
COMERCIAL (8.5%)
N├O GOSTA (7.0%)

Newsletter

Nome:

E-mail:


nenhum registro encontrado!

Postado em: 26/02/2015 Ós 15h41
TAMANHO DA FONTE  A- A+
NOMES BLASFEMOS
NOMES BLASFEMOS, N├O OS TOMEMOS EM NOSSOS LABIOS. SALMO. 16:4

 

 
 
 
 
 
 
PALAVRAS BLASFEMAS
 
 
 
 
Shoftim (Juizes)12:4-6 Então Yaftakh, furioso também pelo fato de Efroim ter insultado a gente de Gauliod, considerando-os como meros marginais, mobilizou os seus homens e atacou a tropa de Efroim. Ocupou os baixios do Yardayan na retaguarda deles e quando um fugitivo de Efroim tentava escapar através do rio, as sentinelas de Gauliod perguntavam-lhe: "És membro da tribo de Efroim?" Se respondia que não, então lhe mandavam dizer a palavra "Chibolete". Se ele dizia "Sibolete", porque não era capaz de a pronunciar corretamente, pegavam nele e o matavam. Ao todo morreram quarenta e duas mil pessoas de Efroim nessa ocasião.
 
O texto acima nos dá uma ideia da importância que tem a pronuncia correta de algumas palavras. Há ocasiões que valerá uma vida.
 
Conheça a raiz de algumas palavras que utilizamos em nosso vocabulário:
 
http://www.helpdesk.eti.br/palavras
 
NOSSO OBJETIVO
 
Nosso objetivo neste estudo será chamar a atenção do leitor para a origem obscura de certas palavras, utilizadas com banalidade pela maioria das pessoas.Apesar de no nosso idioma a semântica de algumas palavras dar a elas uma "aparência" inofensiva, podem derivar de termos originais blasfemos ou no mínimo impróprios para o tratamento com o Altíssimo.(Semântica é o estudo do sentido das palavras de uma língua).Chamamos isso de exegese.  Exegese é a interpretação profunda de um texto bíblico, jurídico, ou literário. Em termos simples, exegese éo estudo da interpretação exata que pode ser aplicada a um texto ou frase, a fim de se compreender melhor o seu sentido.IMPORTANTE: Não é possível fazer a exegese de palavras fora do seu contexto. Exemplos: banco, manga, folha, e outras.E o estudo da origem das palavras chama-se Etimologia (do grego antigo ?τυμολογ?α composto de ?τυμον ethymon, “verdade”, e λογ?α "logia") é a parte da gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado de palavras através da análise dos elementos que as constituem.É também o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica.A COMUNICAÇÃO HUMANA com palavras têm o papel de representar os fonemas (sons emitidos pelo aparelho fonador humano) de tal forma que cumpram a função de transmitir ideias e conceitos na comunicação entre as pessoas. As palavras também podem nos levar a situações em relação ao contexto natural, material, e também ao contexto espiritual.O mundo espiritual é uma realidade. É onde vivem os seres espirituais, embora não possamos vê-los (a todo o momento), mas a sua influência direta nós podemos perceber e sentir durante toda a nossa vida.As palavras têm muito poder no mundo natural e também no espiritual. Ao abrirmos a nossa boca para pronunciarmos alguma frase, ou simplesmente uma palavra, existe um peso de responsabilidade além do que a maioria imagina.Marcos 11.23 - “Se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar... assim será”.Certa vez o nosso odmorul Yaohushua ensinou, em Manyaohuh(Mateus)12.36,37 – ”Digo-vos que de toda palavra frívola (fútil, leviana, volúvel, vã) que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo. Porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado”. Palavra frívola significa palavra sem importância; palavra dita sem pensar; palavra que demonstra caráter inconstante; palavra sem valor.Esta advertência expressa claramente a grande importância que tem as palavras que saem da nossa boca durante toda a vida, pois são determinações para o bem ou para o mal e refletem o que está no interior da pessoa. Acerca disso está escrito: “As palavras más saem de um coração mau”.Manyaohuh 15:16-19 "Então não compreendem?" perguntou-lhes o mehushkhay  YAOHÚSHUA; "não vêem que tudo o que se come passa pelo estômago e é lançado fora? Mas as palavras más saem de um coração mau e sujam quem as diz. Porque do coração vêm os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, roubos, mentiras, e calúnias. Estas coisas é que contaminam.BENÇÃO E MALDIÇÃOEclesiastes 10:20 - 'Jamais amaldiçoe o rei (autoridade, líder), nem mesmo em seus pensamentos; e nem ao homem rico, pois um passarinho lhes dirá o que você disse'.O poder para abençoar e amaldiçoar é uma autoridade concedida aos homens por ULHIM desde a antiguidade e podemos comprovar na Palavra a sua seriedade.Yaohukaf 3:6, 9,10 "A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade a língua está posta entre os nossos membros e contamina todo o corpo, inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno. Com ela bendizemos a ULHIM e Pai e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de ULHIM; de uma mesma boca procede bênção e maldição".Marcos 11:21 - "Então, Kafos, lembrando-se, falou: Mestre, eis que a figueira que amaldiçoaste secou".2Molkhim 2:23-25: (sobre Ulshúa, corrompido como Eliseu)- De Yerikhôdirigiu-se a Bokhay-Ul. Quando ia andando no caminho, certos rapazes da cidade começaram a troçar dele. "Sobe, careca!", gritavam eles. "Sobe, careca!" Ele voltou-se e amaldiçoou-os em shuam (nome) de YAOHUH UL; apareceram então duas ursas que saíam dos bosques, e mataram quarenta e dois deles.COM PALAVRAS NÓS ABENÇOAMOSO termo bênção em hebraico é B’rachá ou Berachá (do hebraico ????; plural ?????, b’rachôt), que tem na sua raiz os seguintes significados: ajoelhar-se, submeter-se, honrar um superior.A palavra hebraica "b’rachá" (bênção), se origina da palavra "brechá", que significa "jorrar, brotar ou fluir".Abençoar no hebraico é Levarekh [levarêrre] que significa: dotar de um poder benéfico, conceder poder a alguém para ser bem sucedido e próspero, bendizer, presentear, agraciar.Uma outra palavra hebraica para designar bênção é khêssed. khêssed [rêssed] quer dizer o ohav leal de ULHIM, a Sua bondade e a Sua misericórdia para conosco. Esta palavra cheia de ohav pode ser encontrada no livro de Rute capítulo 2:4, quando Boaz abençoa os seus funcionários com "YAOHUH esteja convosco"; ao que eles respondem "Que ULHIM te abençoe", e no mesmo capítulo 2.19,20 e capítulo 3:10, Naomi abençoa Rute e Boaz, e Boaz abençoa Rute.Assim sendo, quem quer a bênção precisa manter uma relação de obediência com aquele de onde ela provém: YAOHUH ULHIM!Bamidbar (Números) capítulo 6:24-26Yevarechecha YAOHUH veyishmerecha.YAOHUH te abençoe e te guarde.Ya’er YAOHUH Panav Eleycha Vichunecha.Faça YAOHUH resplandecer o seu rosto sobre ti, e te agracie.Yissa YAOHUH Panav Eleicha Veyassem Lecha Shuaoleym.Tenha YAOHUH misericórdia de ti e ponha em ti a paz.Yevarechecha (Ele te abençoará) / Veyishmerecha (E Te guardará em todos os teus caminhos. Também se refere à proteção contra o yêtser khará: "a má inclinação").Ya’er ("Que a face de YAOHUH brilhe sobre ti" – ELE te iluminará – a graça e a bondade DELE estará sobre ti) / Vikhunecha (Te instruirá, trazendo em tua vida entendimento, sabedoria e discernimento).Yissá YAOHUH Panav Eleicha (YAOHUH volte o Seu rosto para ti – aceite a tua oração e corresponda com Sua Benção) / Veyassem lecha shuaoleym (E te dará a paz. Todas as bênçãos são concluídas com "paz", pois não é possível desfrutar de qualquer bênção, a não ser que a pessoa esteja em paz).Bênção então é um princípio espiritual multiplicador. Por isso há então uma ligação íntima das palavras ‘bênção’ e ‘multiplicação’.Bênção e maldição são princípios ativos que por intermédio de autoridades espirituais (ou procedentes de ULHIM, ou diabólicas), poderão arruinar ou edificar as diversas áreas da vida humana.Por exemplo: A benção de YAOHUKAF.          Quando Yaohukafabençoou os filhos de Yaohusaf,Efroime Menashé, Yaohukafdeliberadamente impôs sua dominante mão direita sobre a cabeça de Efroim, abençoando Efroimcom a benção poderosa, ainda que Efroímera o filho mais novo. Muitas informações a respeito da benção de Yaohukafsobre Efroimestão contidas na passagem abaixo:         Bereshít(Gênesis) 48:17-19 Vendo, pois, Yaohusaf que seu pai punha a sua mão direita sobre a cabeça de Efroim, foi mau aos seus olhos; e tomou a mão de seu pai para a transpor de sobre a cabeça de Efroímà cabeça de Menashé. 18 E Yaohusaf disse a seu pai: Não assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe a tua mão direita sobre a sua cabeça. 19 Mas seu pai recusou, e disse: Eu o sei, meu filho, eu o sei; também ele será um povo, e também ele será grande; contudo o seu irmão menor será maior que ele, e a sua descendência será uma multidão de nações.       De acordo com as ultimas palavras da passagem acima, Yaohukafprofetizou que Efroimse tornaria uma multidão de nações. Esta é uma tradução muito pobre do hebraico. As palavras pobremente traduzidas são hagoyim. A palavra significa plenitude. A palavra "ha" significa "das"; a palavra "goyim" significa "nações" ou "gentios". Sendo assim, literalmente lê-se: Os descendentes de Efroímse tornarão a plenitude das nações. Aqui vemos uma benção de âmbito mundial.COM PALAVRAS, NÓS AMALDIÇOAMOSEm hebraico pelo menos seis palavras são utilizadas para especificar tipos ou formas de maldição, mas aqui apenas nos deteremos em três palavras; todas elas são: ALAH, QALAL, ARAR, QABAB, NAQAB e ZA’AM.ALAH - Este vocábulo aparece cerca de 35 vezes no TANAKH e sempre descreve uma maldição com origem na quebra da aliança com ULHIM.QALAL - Este termo aparece cerca de 130 vezes no TANAKH. O sentido básico de sua raiz quer dizer “diminuir”, “lidar desdenhosamente”, “ridicularizar”, “zombar”.Significa desejar a alguém uma posição inferior ou rebaixá-la de seu estado. O veículo que canalizará este tipo de maldição é a língua. Em síntese, esta palavra sempre aparece associada à idéia tradicional de “lançar uma praga”, “proferir uma maldição”, “verbalizar algo ruim contra uma pessoa ou objeto”. Seus efeitos podem ser trágicos e duradouros, do ponto de vista espiritual.ARAR - A palavra é usada nas escrituras para descrever uma pessoa debaixo da maldição. Arar aparece cerca de 63 vezes no TANAKH.“Com base no acadiano ARÃRU, ‘capturar, prender’, e no substantivo IRRITU, ‘armadilha, funda’, Brichto, seguindo Speiser, apresenta a interpretação de que o hebraico Arar significa ‘prender’ (por encantamento), cercar com obstáculos, deixar sem forças para resistir” - (Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento).UM PRINCÍPIO IMPORTANTEULHIM estipulou leis de modo que o fluir de BENÇÃO OU MALDIÇÃO da parte DELE dependa das ações das pessoas. Isto significa dizer que para cada ação nociva que praticamos advêm duas conseqüências negativas.- Primeiro: estão as conseqüências do próprio ato.- Segundo: uma ação negativa nossa frustra o desejo de ULHIM em nos abençoar e realizar o seu propósito em nossa vida.Por esse mesmo motivo Yaohuh ULHIM prometeu mudar as línguas dos povos para o hebraico puro.Tsafnayaohuh (Sf) 3:9 - Pois então darei lábios puros aos povos para que todos invoquem o nome YAOHUH e o sirvam com o mesmo rúkha.ENTENDENDO A ETIMOLOGIA DAS PALAVRASSabendo dessas coisas, é muito importante entendermos que algumas palavras derivam de outras palavras de outros idiomas, e dessa forma, possivelmente, conhecemos uma forma modificada da palavra original (as palavras-fonte são chamadas étimos).Por meio de antigos textos e comparações com outras línguas os etimologistas tentam reconstruir a história das palavras; quando entram em uma determinada língua eles procuram investigar quais as suas fontes bem como as suas formas e significados que se modificaram no decorrer do tempo.Comparando-se palavras em línguas correlatas (ou seja, que guardam alguma relação entre si, como por exemplo, as línguas semíticas), pode-se aprender algo sobre suas línguas afins compartilhadas.Deste modo foram encontrados radicais de palavras que podem ser rastreadas por todo o caminho de volta até a origem da família de línguas indo-europeias. Portanto, deve-se ter um cuidado especial com palavras ou expressões que verdadeiramente desconhecemos o significado, como exemplo, vejamos a palavra “DANADO”: uma palavra que é muito comum no Brasil, mas o seu significado é “condenado ao inferno” - (Dicionário Aurélio).Outro exemplo é o termo DEUS: “O latim Deus e divus, assim com o grego δι?ος= divino" descendem do Proto-Indo-Europeu* deiwos= “divino”, da mesma raiz que Dy?us, a divindade principal do panteão indo-europeu, igualmente cognato do grego Ζευς (Zeus)”.Na era clássica do latim o vocábulo ‘dei’ era uma referência generalizante a qualquer figura endeusada e adorada pelos pagãos. Posteriormente surge o vocábulo ‘dio’= ‘deus’ (que na forma mais comum usada pelos gregos era ‘zeus’).Para os gregos, ‘Zeus’ era o rei dos deuses, o líder absoluto do universo.Assim sendo, Zeus = Deus. Ambos descendem do Proto-Indo-Europeu ‘dei’.  Utilizando o dicionário de etimologia de palavras “Léxicon indo-europeu Pokorny Etyma PIE Master”:(link: http://www.utexas.edu/cola/centers/lrc/ielex/PokornyMaster-X.html), vemos que a palavra ‘deus’ tem origem no termo ‘dei’.Utilizando o “ONLINE ETYMOLOGY DICTIONARY”:(link: http://www.etymonline.com/index.php?search=zeus&searchmode=none), vemos que o vocábulo ‘zeus’ também tem origem em ‘dei’.Veja também: http://greciantiga.org/arquivo.asp?num=0171 - Conclui-se então que o vocábulo ‘deus’ é o mesmo que ‘zeus’.Tomemos como exemplo mais uma palavra, agora de origem inglesa: GOD- De todas as vertentes conhecidas concernentes a origem da nomenclatura God, a mais interessante, a meu dispor é esta: Quando os yaoshorulitas abandonaram ULHIM e foram após outros ídolos, aconteceu que Yaohuh os enviou cativos às nações como tinha prometido na Torah caso desobedecessem ao Criador.Uma ramificação dos yaoshorulitas filhos de Yaohuts’khak (se lê Yaohuts’rák) foi a que deu origem ao povo anglo-saxão, hoje os ingleses.A própria pronuncia SAXÃO esconde dentro de si o nome do patriarca Yaohuts’khak! Como os outros povos não conseguiam pronunciar o fonema "rá" em Yaohuts’rak, passou-se a adotar Its’ak, o que declinou para Isaque. Então poderíamos dizer um pouco livremente que os atuais ingleses seriam os remanescentes dos anglo-Its’axões ou mesmo Its’khaxões!Bom, o fato é que dentre estes yaoshorulitas que caíram em grande idolatria a peça chave para o estudo são os gaditas (membros da tribo de Gad). Estes veneravam Baal, o qual ficou conhecido como Baal de Gad. Este ídolo tinha um sobrenome que o acompanhava dependendo de onde o mesmo se encontrava. Se em Peor, Baal-Peor, se em Gad, Baal-Gad.Enfim, quando o cristianismo resolveu “converter” os anglo-saxões que adoravam o “Senhor” da tribo de Gad (Baal-Gad), achou por bem, para melhor assimilação, somente tirar o Baal e deixar o Gad. Até hoje os de língua inglesa pronunciam God, que na mistura fonética seria uma referência a Gad, ou seja, Baal-God.God também tem uma raiz pagã bem escondidinha em seu embrião lingüístico. Pois direciona inconscientemente ao “Senhor” (Baal) dos gaditas, que nesta época infelizmente não era Yaohuh ULHIM.Fator histórico do sincretismo católico: O Papa Gregoriano diz a Agostinho:“Não destrua os templos dos deuses ingleses (anglo-saxões). Converta-os em igrejas cristãs. Não proíbas os costumes inocentes que são associados às religiões antigas (Baal-Gad). Consagre-os para uso cristão”.   Grifo meu.Por que não se chamar o Criador de 'god'? - (palavra em inglês correspondente a "deus", em português).A origem desta palavra é a palavra raiz: 'KHUDA' - que era um antigo ídolo (caveira) dos persas e babilônios. Isto pode também ser facilmente verificado atentando para o nome do ídolo de culto 'Baal Gad' mencionado nas Sagradas Escrituras diversas vezes. Como já recomendado anteriormente, uma adequada substituição para as pessoas de lingua inglesa seria "Most-High" (Altíssimo) ou "Almighty" (Todo-Poderoso) ou ainda "Creator" (Criador).Uma outra palavra dada como indicação nas Sagradas Escrituras é a palavra Gólgota (gol-got-ha) que significa 'lugar da caveira'. A palavra 'got' se refere a parte cranial do esqueleto humano, comumente usada por médiuns e feiticeiros! Assim, quando alguém ora a 'god', você já sabe a quem ele está realmente orando.Por tradição os homens têm adotado o nome próprio de um ídolo para ser usado como um nome comum ou genérico para seres sobrenaturais. É como usar uma marca famosa para denominar todos os outros produtos similares.Exemplos: chamar gomas-de-mascar de 'CHICLETE' ou chamar máquinas fotográficas de 'KODAKS' ou chamar pasta-de-dentes de 'COLGATE' ou lâminas de barbear de 'GILETTE' e assim por diante. Este método é seguramente um jeito licencioso de adaptação, o qual é muito perigoso porque ele conduz à idolatria, quer se perceba ou não!Assim, nós devemos santificar, louvar, exaltar e adorar O Seu Único Nome: YAOHUH, e não 'KHUDA'. Não é o que você presume, mas sim o que você diz com os seus lábios. Pela nossa boca as nossas confissões são feitas para salvação!Nota do tradutor: o material original em inglês grafa o nome na forma YAOHU e devemos considerar a letra "H" com som de "RR", o que corresponderia, em fonema português, à grafia IÁURRU.Você entra em contato e realmente se comunica com aquele quem você chama. Você pode achar que está em contato com um seu amigo, mas se você digitar o número errado, veja só o que acontece!Da mesma forma é em suas orações. É seriamente proibido nas Sagradas Escrituras, sequer mencionar com os seus lábios o nome de um ídolo.'Estejam certos de obedecer todas estas instruções; e lembrem-se, nunca mencione o nome de um ídolo' - Êxodo 23:13 - Sagradas Escrituras.Não é vergonha estar enganado; o que é vergonha é permanecer em escuridão uma vez que a verdadeira Luz foi vista. Lembre-se, Luz rejeitada conduzirá a um total estado de trevas da mente! Assim, comece a chamar o seu Criador de "YAOHUH" e nunca mais use nomes idolátricos pagãos.'YAOHUH' - o Santo de Israel, é o seu real Criador e Fonte de Vida!O termo 'Yahweh'Chamar o Criador de 'Yahweh' não estará em harmonia com outras evidências escriturais, especialmente considerando que o povo hebreu é chamado 'yaohudim', sendo o povo que se chama pelo Seu Nome. Significando que este grupo de pessoas escolhidas, como um todo, traz o magnificente Nome do Criador, conforme revelado nas Sagradas Escrituras.Se o Nome do Criador fosse 'Yahweh', como muitos erroneamente presumem que seja, então o povo que se chama pelo Seu Nome teria de ser referido como 'Yahwehdim' - o que é falso e cacófono, além de ser contrário a fatos correntemente observáveis. No nome racial deste povo escolhido, na sua própria língua nativa, o verdadeiro Nome do Criador é facilmente discernível quando tradições religiosas e conceitos errados são removidos da mente de alguém, de modo a acuradamente determinar o verdadeiro Nome do nosso Criador, portanto conhecendo quem é a autêntica pessoa por trás daquele genuíno nome.Uma outra evidência de que o nome original de nosso Criador é YAOHUH e não 'Yahweh' pode ser claramente entendida pela forma como a palavra que representa o povo de YAOHUH UL foi traduzida para o português, que é, 'judeus'. Examinando esta palavra em português, embora admitindo ter havido corrupção também, ainda se pode discernir a sílaba inicial 'ju' nesta palavra traduzida. YAO-HUdeus e não YA-WEHdeus.Note ainda que entre os povos latinos, os de língua espanhola e provenientes do espanhol, pronunciam 'ju' como 'ru', bem mais próximo da pronúncia da segunda sílaba do Nome YAO-HU (YAOHUH) e não de YA-WEH. Em italiano a palavra 'giudeo' ainda mantém a evidência do Nome YAOHUH na sílaba 'GIU'. Como os italianos só usam a letra 'j' para palavras estrangeiras, a sílaba 'ju' da língua portuguesa passa a ser 'giu' em italiano, e ainda evidenciando o Nome YAOHUH e não yahweh.Se o nome original fosse yahweh, então o seu povo teria sido chamado 'vedeus' e não 'judeus' em português. Isso, supondo, sem admitir que os métodos de tradução de nomes que o mundo usa fossem aceitáveis. Assim esta é uma outra evidência da linguística dos dias atuais que irá claramente provar a nós que YAOHUH é o nome original de nosso Criador, e não 'yahweh' como muitos foram erroneamente levados a crer. Muito claro? Amnao (Amém)!O termo 'Jehovah' (Jeová)Se esse nome fosse correto, então o messias, que veio em Nome de Seu Pai, como as Sagradas Escrituras dizem, teria que ser chamado 'JEHOSHUA'. Contudo, não há letra 'J' no idioma hebraico! Este não pode ser o nome original do messias! Além disso, se fosse 'Jehovah', então os nomes dos profetas nas Sagradas Escrituras teriam sido traduzidos como segue abaixo:- Isaías teria sido traduzido como Isaíjes- Zacarias teria sido traduzido como Zacarijes- Sofonias teria sido traduzido como Sofonijes- Yaokhanan (João) teria sido traduzido como 'Jehkhanan' (Jeão) pelos seus tradutores, assumindo que seus métodos fossem confiáveis.Não somente eles são cacófonos (desagradáveis de ouvir) para o povo yaoshorulita, mas também são palavras impossíveis no idioma hebraico, novamente, porque não há letra 'J' neste idioma celestial!Hebraico é o idioma dado por nosso Criador ao homem no Jardim do Éden, o idioma natural do homem! O hebraico arcaico, original, é o mais puro idioma e o primeiro falado pelo homem! Lembre-se, arcaico, e não o moderno idioma hebraico atual.Assim aqui você se depara com outra clara evidência de que 'YAOHUH' é o verdadeiro, real, e genuíno nome do nosso Criador! 'YAOHUH' (pronunciado: 'iáu-rru' - com a tônica na primeira sílaba, e a segunda sílaba com o mesmo som da sílaba "ru" na palavra "ru-mo”).A palavra 'jehovah' (Jeová) foi concatenada, ou inventada, há muito tempo atrás, transpondo-se as vogais da palavra 'adonai' para o tetragrama 'YHVH'. Nas comunidades culturais dos antigos fenícios-babilônios, o ídolo 'Adonis' era muito popular entre as massas pagãs e foi do nome deste ídolo que a palavra 'adonai' se originou. As vogais da palavra 'adonai' foram transpostas para dentro do tetragrama (YHVH) e a palavra resultante foi 'jehovah'. A própria palavra 'adonai' não consta das Sagradas Escrituras originais (Tanakh). Isto foi também uma adulteração, uma adição.Uma clara ilustração do método que foi usado na adulteração do tetragrama é esta: digamos que você tenha a palavra 'alemanha' e entre as consoantes desta palavra você transpõe os sons das vogais de uma outra palavra, digamos, 'uruguai' e você terá a nova palavra 'ulumunhai'! Tolo, não é? Da mesma forma se vê quão tola é a palavra concatenada 'jehovah' (jeová)!O real significado da palavra 'yehovah' é destruição, desolação, perdição (lembre-se, não há letra 'j' em hebraico, tanto arcaico como moderno). Uma simples pesquisa nos significados e etimologias destas palavras irá claramente revelar isso.A palavra 'jehovah' (jeová) não é senão uma ficção dos artifícios humanos e astúcia, e verdadeiramente não o original nome do nosso Único Criador, YAOHUH UL. A razão para a adulteração? Presumivelmente para que os gentios pagãos não pudessem blasfemar o nome original do Altíssimo, YAOHUH UL.Você se lembra do que o profeta Jeremias disse no Tanakh ou Sagradas Escrituras Hebraicas? - “Como podem vocês dizer que são sábios, mesmo que vocês tenham o Tanakh, quando a pena mentirosa dos escribas o tem alterado?” - Jeremias 8:8, colocado num sentido mais claro.Outras possíveis pronúncias do tetragrama não serão mais discutidas porque são obviamente erradas e totalmente sem base! Tetragrama significa as quatro letras do Sagrado Nome do nosso Criador, conforme escrito nas escrituras hebraicas originais, em hebraico arcaico.Os nomes 'Yahshua' ou 'Yeshua'Em hebraico arcaico, as palavras 'az' e 'eyz' se referem a 'um bode'. Assim, quando você diz 'yahshua' ou 'yeshua', isto significa literalmente: 'o bode salvará', isto é, em hebraico arcaico. Você pode facilmente verificar isso atentando para as palavras usadas nas Escrituras Hebraicas para a palavra 'bode'. Especificamente atente para a concordância item número 5796 no dicionário Hebraico-Caldeu ou em qualquer concordância confiável. O verdadeiro nome original do messias é YAOHÚSHUA (pronunciado iau-rrú-shua).Você também descobrirá em seções subsequentes deste material de pesquisa, que a forma como se soletra não é o que importa. O ponto vital é o que nós dizemos, conforme interpretado através das Escrituras Hebraicas, e a que espíritos invisíveis estes sons se referem, independente de escrita. Uma vez que a palavra para bode em hebraico arcaico é 'az' e 'eyz,' estaríamos nos referindo ao bode ainda que escrevêssemos áiz' ou 'ayz' ou 'aaazz', especialmente quando orando entre espíritos invisíveis no reino espiritual. Em português seria fácil entendermos que se chamarmos por Cátia ou por Kátia ou mesmo por Cathia, a pessoa cujo nome tem esse som, responderá, independentemente de como o escrevemos!Note que as palavras 'deus', 'theos', 'josh' e 'zeus' todas se referem ao mesmo ser espiritual invisível, no reino sobrenatural, independente de como escrevemos, uma vez que os sons produzidos invocam o mesmo ser espiritual ídolo (espírito maligno). Substituições recomendáveis no nosso linguajar diário para estas palavras seriam: "O Altíssimo", "O Criador", "O Todo-Poderoso".Em inglês, "The Most-High", "The Almighty". Em hebraico, "ULHIM", "ULYAN", "GAVOHA". Substitua hoje mesmo em teu falar a invocação oculta a "zeus", por meio da palavra "deus", usando uma palavra muito mais adequada, como “Altíssimo”!Lembre-se, quando duas palavras são faladas com nenhuma diferença de posição da língua contra o véu palatal e os lábios, as palavras são a mesma, no que se refere a invocação de seres espirituais. Por exemplo, se alguém invoca o inimigo invisível, satã, ele irá atender independente de você usar a escrita zeytan, ou zheytan, ou z-taan, ou satan.Assim, quando você invoca 'yahshua' ou 'yeshua', o bode, satã ficará satisfeito de ser referido como o teu redentor. Este é o cumprimento de sua missão: enganar e fazer o incauto tomá-lo por seu redentor. Um impostor, claramente falso. É, portanto, errado nos referirmos ao genuíno messias como 'yahshua' ou 'yeshua'. O correto e acurado nome do messias é YAOHÚSHUA (pronunciado: 'iau-rrú-shua' com a tônica na segunda sílaba. O nome 'YAOHÚSHUA' significa claramente, sem dúvida, O PODER DE YAOHUH PARA SALVAR! Este perfeito, acurado, e original nome, de fato traz em si o real nome do Criador, o Pai. YAOHÚSHUA é o verdadeiro nome do autêntico messias!).As palavras 'Ha-Shem' ou 'Adonai’As palavras raízes destes nomes são idolátricas. Para sua perspicácia: 'Shem', vem da palavra raiz 'Shemiramis', a deusa babilônica; Adonai, da palavra raiz 'Adonis', o antigo ídolo greco-fenício da fertilidade masculina, notório por adoração fálica, isto é, culto aos órgãos genitais masculinos.Verifique você mesmo! Você deve realmente saber quem você adora e invoca com a sua boca. O que você diz é o que você tem! Lembre-se que Shemiramis é a esposa-mãe de Tammuz na mitologia da Babilônia-Assíria e seus cultos pagãos primitivos.Em antigas comunidades pagãs a adoração do sol prevalecia muito. E 'Shem-esh' era o ídolo que representa o sol. YAOHUH UL seriamente proíbe a adoração ao sol, à lua, e às estrelas, em Ezequiel 8:16-18 do Tanakh ou Sagradas Escrituras Hebraicas (Bíblia Hebraica). Nós devemos adorar o Criador e não as Suas criaturas ou obra da criação, não importa quão atrativos e sedutores eles possam parecer. Tampouco ninguém deve adorar a própria natureza.Não foi profetizado nas Sagradas Escrituras que nos últimos dias pessoas irão basear a sua fé em mitos e doutrinas de demônios? Cuidado, pois o satã é o "deus" deste mundo e ele é o enganador da raça humana. Ele tem que enganar para ser adorado, pois de que outra forma ele poderia, ardilosamente, conseguir pessoas para adorá-lo? Somente por engano!Contudo, você está na Luz do mundo, no molkhiul (Rei) YAOHÚSHUA, o MEHUSHKHÁY (o messias) (pronunciado: mol-ri-ul iau-rrú-shua, o merrush-rrái) o messias. ELE é o autêntico messias, e NELE não há trevas nenhuma!O nome 'jesus'Esta palavra é a tradução grega do original hebraico usada por tradutores humanos para mais fácil aceitação no mundo de idioma grego durante os tempos primitivos; os gregos naquela época eram tão apaixonados em suas adorações pagãs mitológicas de 'zeus' e também 'dionísio' que o genuíno nome do messias foi substituído e mudado para uma versão mais pronunciável e mais familiar 'iesous' do qual o muito popular 'jesus' se originou. A origem da palavra 'jesus' em 'zeus' é muito evidente tanto em português 'je-zeus' como em inglês 'gee-zeus'. Infelizmente os inadvertidos invocam 'zeus', quando invocam 'jesus', pensando estar invocando o verdadeiro messias YAOHÚSHUA!Tais mudanças foram não-autorizadas e totalmente presunçosas. O profeta Jeremias disse em Jeremias 8:8 - 'Como podem dizer que vocês são sábios, mesmo tendo as palavras de YAOHUH UL, quando as penas mentirosas dos profetas as tem alterado?'.Vamos, portanto, ser verdadeiramente sábios, e não misturar nossa pura adoração com idolatrias mitológicas gregas!A salvação vem dos judeus, não dos gregos, lembra-se? E isso está claramente escrito nas Sagradas Escrituras. Vamos, portanto, adorar o verdadeiro Santo de Yaoshorul, 'YAOHUH', e fazer do real messias, 'YAOHÚSHUA, o Salvador e Rei das nossas vidas!Não há nenhum outro nome debaixo dos céus dado aos homens pelo qual importa que sejamos salvos, exceto o nome YAOHÚSHUA. A salvação não é encontrada em nenhum outro, eu repito, em nenhum outro! Veja Atos 4:12.'Lhe porás o nome 'YAOHÚSHUA' porque Ele salvará o Seu povo dos pecados deles'! – Mateus 1:21, Sagradas Escrituras. O título 'El Shaddai'Uma simples pesquisa sobre a pessoa de 'EL' na mitologia da Babilônia-Caldéia irá revelar que 'EL' era um ídolo pagão muito popular na antiga história destes povos. Ele era um ídolo associado com incesto, luxúria, imoralidade, e deslealdade.A palavra 'shaddai' se refere a espíritos sedutores no reino maligno. O uso deste título invoca espíritos sedutores com as características imorais de 'EL', conduzindo muitas pessoas à escravidão de idolatria pagã. Até mesmo feiticeiros sabem disso e invocam este título específico em seus encantamentos, sessões de cura, e adoração satânica.Sempre verifique! Você evitará as armadilhas e enganos escondidos do inimigo. Não vá simplesmente com a multidão. Largo é o caminho que conduz à perdição e muitos seguem por ele. Até os pássaros examinam algo para estarem certos de que é comida, antes de bicar e engolir, e certamente você é mais sábio do que os pássaros! Seja verdadeiramente sábio.Assim, verifique, examine, e estude, antes de aceitar palavras como "god", "deus", "jesus" (je-zeus), "jeová", 'lord", "shemiramis", "EL", "Elohim", e outros. É a sua eterna alma que está em risco!O correto título do verdadeiro Criador YAOHUH UL, baseado no hebraico arcaico, é 'UL SHUA-ODDAY', que literalmente significa 'O Todo-Poderoso Eterno Cuja Salvação é Suficiente’.Lembre-se de que há uma mínima diferença entre notas de dinheiro genuínas e notas falsificadas. Ninguém falsificaria uma nota de 3 reais pois a falsificação seria óbvia. O falsificado sempre se parece muito com o real, discernível somente por verificação minuciosa. Mais ainda quando se trata de seres invisíveis sobrenaturais. Seja muito cuidadoso, pois é a sua vida inteira aqui e a do porvir que estão em risco.Que lucro tem alguém se ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua alma? Que lucro tem alguém de vencer toda discussão e debate, mas sofrer eterna perdição e tormento? O caminho para o céu não é vencer discussões e debates. O único caminho é YAOHÚSHUA, o mehushkhay.O título 'Elohim'A palavra 'Elohim' é só o plural da palavra 'EL', o perigo que nós já discutimos acima. O correto e exato título é 'ULHIM' (pronunciado UL-RIM) em hebraico arcaico; a segunda sílaba é a tônica.Esta tradução errada para 'Elohim' do original 'ULHIM' foi um dos erros que estão revelados em Jeremias 8:8 do Tanakh ou Escrituras Hebraicas. Você pode facilmente verificar isso em qualquer enciclopédia, concordância bíblica, dicionário hebraico-caldeu e outros materiais de referência similares. O termo 'Ruach haQodesh'Usar este termo é francamente um grave erro. Deve-se ser extremamente cuidadoso quando lidando com o Espírito de YAOHUH UL, porque blasfemar contra o RUKHA YAOHUH é pecado imperdoável, tanto neste mundo como no porvir, como o molkhiul YAOHÚSHUA disse em Manyaohu 12:31-32.Em hebraico arcaico, a palavra 'ruah' significa 'mal', 'maligno', 'mau' - (Dicionário Hebraico-Caldeu #7455) - por Gesenius ou Strong. Por outro lado, a palavra 'akko' literalmente significa 'bode selvagem' - (Dicionário Hebraico-Caldeu #689).Assim, quando você fala as palavras 'Ruach haQodesh', no mundo espiritual invisível, você está realmente se referindo e invocando um dos títulos do bode maligno, que é satir, ou satanás, ou também conhecido como satã (o dragão, a serpente, o enganador, o impostor).A forma reta e correta de chamar o Espírito de YAOHUH UL é 'RÚKHA ULHIM' (pronunciado ru-rra ul-rim, com tônicas na primeira sílaba ‘ru’ da primeira palavra e na silaba ‘rim’ da última palavra). Pode-se, alternativamente chamá-lo 'RÚKHA-YÁOHUH' (Espírito de YÁOHUH) ou 'RÚKHA-YAOHÚSHUA' (Espírito de YAOHÚSHUA).E mais, você pode querer dizer uma coisa, mas falar outra coisa completamente diferente. Um bom exemplo disso é supormos que você foi a um restaurante para um bom jantar, e você decidiu que iria pedir "filé-de-peixe". Entretanto, por algum equivoco ou distração você se engana e diz ao garçon: "filé mignon", sem o perceber. O que você acha que o garçom irá lhe servir à mesa? O prato que você tinha em mente ou o que você realmente disse e ordenou? Certamente, o que você diz é o que você receberá.Mais ainda quando lidando com seres sobrenaturais espirituais invisíveis. Quem você chama e invoca é quem irá realmente responder e se comunicar com você, não quem você tem em sua mente. Você pode ser sincero, mas sinceramente enganado. Cuidado porque há aquele notório impostor escondido por trás de todas estas traduções não inspiradas, e, portanto, erradas.De fato, "Por falta de conhecimento o meu povo perece", disse YAOHUH UL em Oséias 4:6 das Sagradas Escrituras. Contudo, você está agora totalmente conhecedor neste assunto, assim, a destruição não o atinge.'E lhe porás o nome YAOHÚSHUA porque Ele salvará o Seu povo dos pecados deles'! - Manyaohuh (Mateus) 1:21 Sagradas Escrituras.Tudo isso é dado a você em verdadeiro amor e profunda humildade, be shuam (em o nome) YAOHÚSHUA, o MEHUSHKHÁY (o messias), e nós todos dizemos, amnao!O termo Espírito SantoA palavra SANTO revela Satur, a cabra, o diabo,  hasatan. Por quê? Olhe para as consoantes dessa palavra: STN.Sempre atente para essas consoantes em qualquer nome de uma pessoa, igreja,  ministério, escola ou qualquer outra instituição religiosa ou não-religiosa  que você encontrar, assim  você saberá que espíritos estão operando naquela instituição  ou trabalho:  'STN' ou 'STR’,  que estão  ocultos (escondidos) nas marcas  do arquiinimigo, o satã. Mais uma vez, as consoantes  'STN' e "STR”,  ambas representam o dragão, a cabra,  satanás.Uma vez que as consoantes“S” e “T” são intercambiáveis??, portanto, 'STN' ou 'STR'  são consoantes em que estãoescondidas muitas palavras. Veja por exemplo na palavra 'estrela' (star em inglês). A estrela é usada nas operações de magia branca, com pólo atrativo de energias cósmicas benéficas; com duas pontas em cima e uma ponta embaixo (ou seja, invertida), é usada na magia negra com finalidade obviamente contrária.Para aqueles que possuem olhos capazes de enxergar e ouvidos capazes de ouvir, abram-nos!Parte superior do formulárioObserve também 'STR' na palavra 'ministério' que contém os nomes de dois ídolos: "Mini" e "STR" ??(satir). Os sons das vogais entre estas consoantesnão importam. O que mais importa são as consoantes. Preciso que você me diga que tipo de espíritos estão operando por trás das obras daqueles que desempenham : ministério(s),  (pastores)? (OBS: nos próprios nomes em português, as consoantes "STR" estão nas palavras).Parte inferior do formulárioAgora que você sabe isto, você está livre do  dispositivo maligno ocultado  pelo inimigo. YAOHÚSHUA,  o messias,  realmente tem  te libertado  de todos os enganos e armadilhas do inimigo. Você está agora na Luz real da vida!SUBSTANTIVOS COMUNS E SUBSTANTIVOS PRÓPRIOSAlem da necessidade de conhecermos as raízes etimológicas das palavras, devemos de igual importância também conhecer o significado das palavras que pronunciamos fazendo clara distinção entre os substantivos próprios e os substantivos comuns.Existe uma diferença grande entre substantivos próprios e substantivos comuns.SUBSTANTIVOS COMUNS- são conjuntos de fonemas que carregam em si um significado, de modo que possamos nos comunicar.
 
O que é fonema? Fonema é o som da "fala", ou até mesmo da letra; é o som que sai da nossa boca, ao pronunciarmos a letra, sílaba, palavra, etc...
 
Aqui estão alguns exemplos:
 
Osso - quando pronunciados fica = /o/ /s/ /o/ - no total tem 4 letras e 3 fonemas
 
Hotel - o ‘h’ junto com o ‘o’ tem 1 fonema (som) – no total tem 5 letras e 4 fonemas.
 
Os fonemas variam de palavra para palavra, pode-se encontrar mais fonemas do que letra, na mesma quantidade, ou mais letras do que fonemas!
 
queijo -  /q/ /i/ /j/ /o/ = 4 fonemas e 6 letras.lousa -  /l/  /o/  /u/  /s/  /a/ - 5 fonemas e 5 letras pastel - p / a / s / t / l / - 5 fonemas e 6 letras Por exemplo: em inglês, a palavra "table" cujos fonemas são "têi-bol" traz em si o mesmo significado da palavra mesa, em português, com os fonemas "mê-za".Se quisermos nos comunicar em inglês com referência a uma mesa, teremos de usar os fonemas "têi-bol" para podermos ser entendidos.Em português nos referimos à "mê-za" para nos fazermos compreendidos quando nos referimos a este objeto da mobília da casa.
 
SUBSTANTIVOS PRÓPRIOS- Quando se trata de substantivos próprios, que são os nomes, como André, Pedro, João, Brasil, Espanha, etc, eles representam a identidade de uma pessoa oulugar.
 
Em relação aos nomes próprios, PRINCIPALMENTE AOS NOMES DOS SERES ESPIRITUAIS, é onde o assunto se torna crítico, pois utilizar os fonemas errados representa uma invocação do ser errado.
 
Se alguém vai pronunciar um nome com a intenção de invocar uma determinada pessoa, mas pronuncia outro nome, este alguém será atendido pelo ser que invocou com as palavras e não pelo ser que intencionou invocar, e praticará idolatria sem o saber.
 
Contudo, com relação aos substantivos comuns não estamos nos referindo espiritualmente a nenhum ser e estamos somente nos comunicando por meio do significado que os fonemas das palavras trazem consigo. Portanto, urge fazermos clara distinção entre os substantivos próprios e comuns e podemos fazer isso identificando a raiz das palavras que falamos.
 
 
 
A RAIZ DAS PALAVRAS O significado básico das palavras indo-européias está contido na raiz, geralmente modificado por afixos (prefixos, sufixos, etc...) que especificam o sentido da raiz. Cada forma verbal ou nominal combina uma raiz que carrega o sentido léxico[1] da palavra e um certo número de marcadores gramaticais que servem para especificar o significado da palavra completa ou para indicar sua função sintática na frase. 
 
(sintaxe é a parte da gramática que trata das funções das palavras na frase e das relações entre si)
 
 
 
RAIZ- É O ELEMENTO ORIGINÁRIO, ONDE SE CONCENTRA A SIGNIFICAÇÃO DA PALAVRA. AS RAÍZES VÊM DE OUTRAS LÍNGUAS (NO PORTUGUÊS, GERALMENTE DO GREGO OU LATIM) E SÃO, SOBRETUDO, MONOSSILÁBICAS.
 
 É a raiz que encerra o sentido geral e comum às palavras da mesma família etimológica.Observe o exemplo:Raiz: noc [latim nocere = prejudicar] tem a significação geral de causar dano, e a ela se prendem, pela origem comum, as palavras. Note onde ela aparece:nocivonocauteinocenteinócuo
 
RADICAL:O RADICAL, SEMANTEMA OU LEXEMA É O ELEMENTO BÁSICO DAS PALAVRAS. O PRIMITIVO E OS DERIVADOS DE TAL PALAVRA POSSUEM ESSE EM COMUM. A DIFERENÇA ENTRE ESTE E A RAIZ É QUE O RADICAL NÃO PRECISA NECESSARIAMENTE DERIVAR DOUTRA LÍNGUA, DIFERENTE DA RAIZ. EXEMPLO:
 
AmorAmarAmávelAmizadeAmigosCognato:Na gramática diz-se das palavras que têm a mesma raiz.Cognatos são palavras que têm, etimologicamente, uma origem comum.Como um adjetivo, a palavra cognato não se limita a palavras, e significa, de uma forma geral,  de mesma origem.Frequentemente o termo é utilizado para destacar pares de palavras de duas línguas que têm origem comum, grafias idênticas ou semelhantes, mas que evoluíram de forma diferente, total ou parcialmente, quanto ao significado.ATENÇÃO COM AS ARMADILHASAgora devemos ter muito cuidado, pois, o estudo da origem das palavras pode, contudo, levar a armadilhas e a falácias etimológicas, que formam a pseudoetimologia ou a etimologia popular.Um exemplo bastante discutido é o da palavra cadáver que, segundo alguns autores, teria origem na inscrição latina "caro data vermibus" (carne dada aos vermes) que supostamente seria inscrita nos túmulos. Na verdade, não se encontrou, até hoje, nenhuma inscrição romana deste gênero. Hoje é defendido pelos etimologistas que a palavra deriva da raiz latina "cado", que significa "caído". A favor desta teoria está o fato de Isidoro de Sevilha referir que o corpo deixa de ser cadáver a partir do momento em que é sepultado.Um exemplo de armadilha brasileira é a etimologia da palavra forró. Muitos acreditam que tenha vindo de for all, do inglês, durante a Segunda Guerra Mundial, quando os estadunidenses tinham bases no nordeste brasileiro. Entretanto, a palavra é uma simples derivação de forrobodó e já existia há muito mais tempo.Não podemos esquecer também da palavra moleque, que alguns religiosos acreditam que vem de Moloque, um antigo ídolo que aceitava sacrifícios de crianças, porem a palavra moleque vem de mola.
 
 
 
CONCLUSÃO
 
 
 
Amados, o satã é o maior escravizador que existe.
 
Já houve tentativa de expurgar a partícula "EL" de todas as palavras onde ela aparece, como anel, carretel, pincel, etc, pelo motivo que este som se assemelha ao nome de um ídolo venerado no passado bíblico.
 
Isso vai muito além do que possa ser considerado um cuidado espiritual, senão apenas adentra pelo espaço da escravidão e perda de vocabulário.
 
Em espanhol, por exemplo, o artigo "o" é pronunciado "el". Nós dizemos "O homem" e eles dizem "El hombre".
 
Eles estão aqui fazendo qualquer invocação ao ídolo "EL"? É CLARO QUE NÃO.
 
Agora, o importante, é que não devemos ser rápidos em considerar qualquer palavra como blasfema ou paganizada baseando-nos apenas na fonética da palavra. As bases de nossa resposta devem sim, estar na raiz etimológica das palavras. Lembrem-se, nós fomos chamados para sermos canais de bênçãos neste mundo.YAOHUH ULHIM nos mostra que abençoar tem um sentido muito amplo e benéfico e que precisa ser mais praticado, e temos o dever de fazê-lo, como filhos e servos, de abençoar as pessoas do mundo, até mesmo os não-redimidos.
 
Portanto devemos abençoar a todos, ministrando palavras abençoadas com o coração sincero. Por isso devemos desenvolver com mais intensidade o hábito de escolher as palavras que falamos e assim estaremos abençoando, e também revelando às pessoas do mundo, a compaixão, a misericórdia, o amor, e a bondade de YAOHUH ULHIM. Afinal, fomos chamados para sermos luz no mundo.
 
[1]Léxico pode ser definido como o acervo de palavras de um determinado idioma: todo o universo de palavras que as pessoas de uma determinada língua têm à sua disposição para expressar-se, oralmente ou por escrito. Podemos dizer que uma característica básica do léxico é sua mutabilidade, já que ele está em constante evolução. Algumas palavras se tornam arcaicas, outras são incorporadas, outras mudam seu sentido, e tudo isso ocorre de forma gradual e quase imperceptível. 


 
LINK - ESPALHE POR AÍ!



Outras Fotos

 
Outras Notícias sobre
18/03/2015
AM╔M
15/03/2015
LILITHI A PRIMEIRA MULHER DE AD├O
14/03/2015
AS 12 TRIBOS PERDIDAS
 Ultimos Vídeos
O NOME DE Y┴OHUH
Data:31/01/2014
Visitas:1801
O Nome Sagrado Y┴OHUH UL escondido dos Povos
Data:26/01/2014
Visitas:1712
LOUVAR A Y┴OHUH
Data:26/01/2014
Visitas:1948

  Semeadores do Reino de YÁOHUH UL
08/02/2015
teste
Testanfo 2015
Publicidade

Oferecimento


Pesquise no portal.::
NOTÍCIAS TV AO VIVO RÁDIO AO VIVO ENTRETENIMENTO SERVIÇOS

©2017 - Casa de OrašŃo Para Todos - todos os direitos reservados!